segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Álbuns Que Fizeram O Meu Ano| Terceiro Aniversário

Olá pessoas!
Antes de qualquer outra coisa, quero desejar-vos um fantástico 2018. Um ano de muita felicidade e muita saúde. Eu estou muito entusiasmada para este ano que nos aguarda, especialmente depois de 2017 que foi apenas mind blown para o blog. 2017 foi o ano em que me dediquei ao blog a sério, em que comecei a criar conteúdo com grande regularidade e a partilhar tanto quanto podia e espalhar a palavra e dei tudo de mim. Eu diria mesmo que foi neste ano que  realmente entrei na blogosfera e fui tão bem recebida! A receção a este mundo foi fantástica, pessoas positivas, que espalham boas energias, cheias de motivação e entre ajuda. Hoje marca o terceiro aniversário do Little Wonderland e a única coisa que posso fazer é agradecer-vos. Foram vocês que me mantiveram aqui. O vosso feedback tão positivo, as  vossas dicas que me fizeram crescer como blogger e como pessoa, a motivação que recebo ao ler os vossos comentários e os vossos blogs. Tudo isto me fez ficar. O blog deixou de ser um mero passatempo, é agora um projeto meu, um canto onde me expresso sem mínima preocupação, um vício que já não consigo largar. Faz parte de mim e da minha vida. Isto porque vocês que estão lado, me apoiaram e me incentivaram a fazer mais, a fazer melhor e dar tudo o que tenho, assim como os amigos e família que tenho a meu lado, que em vez de me julgarem, me apoiam e me incentivam, à sua maneira, a continuar.
O ano passado foi inesquecível e marcou-me, a mim e ao blog, mas vamos fazer 2018 um ano ainda melhor! Estou motivada, estou entusiasmada e mal posso esperar por tudo o que nos aguarda, para além do bom pressentimento que este vai ser um ano ainda melhor. Só me resta esperar que vocês me acompanhem mais um ano nesta jornada e que acreditem em mim. Aqui vamos nós a 2018 com um sorriso na cara e a vontade de conquistar muito mais!
Como já referi, este é o terceiro ano do blog, e normalmente gosto de fazer algo para celebrar este aniversário. Não tenho a possibilidade de fazer algo tão grande como ano passado, em que escrevi um post todos os dias no mês de janeiro e que acabou por se prolongar até o fim de fevereiro. Com a universidade, é me mesmo impossível fazer algo do género novamente, mas vou partilhar algo convosco.
Música é algo que sem a qual eu não sobrevivo, estou constantemente a ouvir música, no carro, no comboio, nas horas livres, quando estudo, quando escrevo. Eu fiz o rewind do Spotify apenas por diversão, e parece que este ano, e se bem me lembro, ouvi  mais de 33 mil horas de música. Isso é o quanto música está presente na minha vida. Por isso, hoje, no terceiro aniversário do blog, vou partilhar convosco os álbuns que mais ouvi, e que fizeram o meu ano, músicas favoritas de cada, e o porquê de tanto os adorar. E o próprio Spotify não me deixa mentir quanto a estes álbuns, visto que são os artistas que mais ouvi durante todo o ano, segundo aplicação. Espero que gostem!

Eu não podia começar por quaisquer outros para além dos álbuns do Harry Styles e o Flicker do Niall Horan. Eu era e sou grande fã dos One Direction e por isso para mim faz todo o sentido referir estes dois álbuns em conjunto. Por vezes ainda faço grandes festas sozinha enquanto limpo o quarto ao som dos velhos álbuns da banda. Sei que não sou a única que sente a falta deles reunidos, por isso não tenho problemas em partilhar isto! Ambos os álbuns estão fantásticos e mostram a pura dedicação de ambos. Eles deram tudo e o resultado foram músicas que marcaram o ano a tanta gente. Especialmente a Sign Of The Times do Harry Styles que ninguém pode negar que é uma das melhores músicas do ano. Harry Styles é um álbum dentro do género do soft rock e com vibes muito old school, as minhas músicas preferidas deste álbum são Kiwi, Woman, Two Ghosts, Sweet Creature e Sign Of The Times. Flicker mantém-se dentro do género a que o Niall já estava habituado, Pop, e as suas músicas metem-me bem disposta por alguma razão, o melhor que me consigo explicar é que são bastante uplifiting e animadas, por isso me deixam bem humorada. As minhas preferidas são Too Much To Ask, Mirrors, On The Loose e Paper Houses.


Uma banda que foi uma grande descoberta para mim este ano foi a Starset. É um género completamente diferente de tudo o que costumo ouvir, mas por alguma razão as suas músicas tornaram-se viciantes, apesar de ser uma banda Rock, que não é definitivamente o género de música que mais aprecio. Talvez seja porque as músicas não têm toda aquela gritaria desnecessária que o género normalmente engloba. Eu apenas ouvi dois álbuns deles e o meu preferido de longe é o Transmissions, o outro é o Vessels que saiu este ano. Do Transmissions as minhas músicas preferidas são as seguintes: Carnivore, Halo, Antigravity, Point Of No Return, Let It Die, Dark On Me, It Has Begun e My Demons. Se normalmente também não ouvem Rock, eu recomendo imenso esta banda, porque é capaz de vos surpreender. Eu pelo menos fiquei bastante fã!


Outra artista que me surpreendeu imenso pela positiva, foi a Halsey. E não deve ser pelo álbum que estão a pensar, isto porque o seu álbum anterior, o Badlands teve um enorme sucesso e todos falavam das músicas, mas por alguma razão ninguém fala do hopeless fountain kingdom! Não me estou a referir ao Badlands como sendo um mau álbum, até porque tem algumas das minhas músicas preferidas do momento, mas o mais recente é, pelo menos para mim, um muito melhor álbum. A vibe deste álbum é mesmo qualquer coisa, para além que me dá vontade de cantar por as letras serem cativantes e fáceis de aprender (coitados dos meus vizinhos!). Segundo as minhas pesquisas, a Halsey enquadrasse no género Synthpop, que eu não sabia que existia até há alguns minutos atrás. Do hopeless fountain kingdom as minhas preferidas são Bad At Love, Devil In Me, Heaven In Hiding, Sorry, Don't Play Now Or Never.


Há anos que sou fã dos Imagine Dragons e fiquei tão feliz quando anunciaram o novo álbum! Penso que ainda está para vir a música deles que eu não goste da banda. Deu logo para perceber com o primeiro single, Believer, que o o álbum não ia desiludir e de forma alguma isso aconteceu. As suas músicas de Rock alternativo têm uma energia própria da banda que não dá para confundir. Do novo álbum Evolve as minhas preferidas são Whatever It Takes, Yesterday, I Don't Know Why, Rise Up, Thunder e Believer.


Foi com este álbum que começámos o ano de 2017, o tão esperado álbum do Ed Sheeran, o Divide que veio sem anúncio prévio e surpreendeu tanta gente pela positiva. Ao fim do ano as letras emocionais do artista ainda enchem a minha cabeça, assim como a minha casa de boa música Pop. Imediatamente me apaixonei por cada música do álbum que me causam um sentimento impossível de descrever, mas que só as músicas do Ed Sheeran o conseguem provocar. Do álbum as minhas preferidas e que ainda oiço diariamente passado um ano são Happier, Supermarket Flowers, Eraser, Dive e Perfect.


Estes são os álbuns que marcaram o meu ano com boa música e bons momentos. Também adorava saber os álbuns e as músicas que marcaram o vosso 2017!
O parágrafo do início era suposto ficar para o fim, mas deixei-me levar e já não consegui parar de escrever e acho que o vou deixar onde está. É o que me parece mais correto, por ter ter fluído tão naturalmente.
Portanto, tudo o que me resta fazer é desejar-vos novamente o melhor 2018 possível, com muito sucesso nos vossos projetos, amor, saúde, e muitos sonhos tornados realidade! 
E claro, que o Little Wonderland se prolongue por muitos mais anos, enquanto vocês ainda gostaram de o ler e eu ainda tiver esta paixão, que esperemos que seja por muito tempo. 
Muito obrigada por tudo o que fizeram por mim, vocês merecem o mundo e muito mais.
Até à próxima!

1 comentário:

  1. Também gostei imenso de todos os álbuns que falaste, em especial o do Niall, do Ed Sheeran e dos Imagine Dragons.
    Beijinhos

    http://averamarques.blogspot.com

    ResponderEliminar